Bom Humor e Qualidade de Vida

Escolher viver sem bom humor é se auto-torturar! Como conseguimos fazer esta proeza? Identificando-nos com alternativas que inibem o bom humor e bem-estar. Pare e observe como o tempo todo estamos fazendo escolhas (conscientes ou inconscientes) e que elas são as causas de nosso estado atual. Nós temos o poder de reagir positiva ou negativamente ao ambiente. Como eu estou reagindo?

Bom humor é o poder de gerar [sor]riso. Não se trata de uma habilidade. É um dom de nossa essência, de nossa natureza original (observe as crianças). Já está cientificamente comprovado que o riso ativa a produção de endorfinas, com isso nos trazendo bem-estar, sendo tão eficiente quanto a acumputura, a meditação e os exercícios físicos.

Percebamos que nosso astral original é de bom humor. Ficamos de mal humor quando estamos reagindo negativamente a algo. Tomemos cuidado com nossas escolhas, pois o mal humor é como um vírus astral que se apodera de nossos corações, cobrindo a luz de nossa essência. Se nossa imunidade astral estiver baixa nos contagiamos facilmente (reagindo na mesma vibração). Não permita que o mal humor entre em seu coração, e muito menos que se torne hábito. Assuma uma atitute positiva contra a poluição astral de nosso meio ambiente! Não alimente este vírus em si nem nos outros!

Segue um artigo mostrando os efeitos do riso em nossa vida.

Autor: Dr. Mário Carabajal – Ph.D, Presidente da Academina de Letras do Brasil

Você já observou quem está a sua volta? Alguns são bem humorados, passam felicidade, contagiam o ambiente e atraem as atenções de todos. Já os sisudos, tornam as coisas mais difíceis, mais pesadas. Entre um e outro – como a noite e o dia, sentimo-nos motivados e depressivos – alegres e infelizes – relaxados e tensos – vívidos e angustiados.

Onde encontram-se as chaves para a felicidade? Nas pessoas que nos cercam ou dentro de nós? Nos planos e projetos – na saúde e trabalho – nos esportes e lazer? Sabemos que algumas pessoas vivem mais que outras, mas, que segredinho é este?

Após analisar uma amostra superior a 1.500 pessoas, inclino-me a afirmar que as pessoas mais bem humoradas polarizam os meios, fazendo com que pequenas e grandes decisões, empresariais e políticas, girem a sua volta. São seres como pólos energéticos, como ímãs.

Através dos recentes avanços da bioeletrografia, constatamos o entrecruzamento das energias humanas, também, de infinitas trocas energéticas entre os seres e os objetos. Existem campos de energia com maior e menor “quantum” de irradiação, – o que provocam mudanças nos limiares de outros seres e mesmo objetos.

A energia é uma realidade inquestionável, ela existe em tudo e também nos seres. Cada célula humana armazena entre 40 e 90 mini-voltz.

Os bem humorados tem uma maior capacidade de armazenamento de energia e suportam melhor as tensões.

Todo os processos psiconeuro e biofisiológicos, mecânicos e extra-corpóreos, sociais, são dependentes de energia. Em todos os momentos, trocas ocorrem, modificando os limiares dos objetos e pessoas sob o nosso raio bioeletromagnético. Quem já não passou frente a um aparelho de televisão, rádio, ou mesmo ao pentear-se, e notou a existência e presença da energia?

Nas 1.500 pessoas analisadas, aquelas que tinham um maior senso de humor, energeticamente, polarizavam seus pares. Uma significativa redução nos níveis de estresse – muitos pacientes que queixavam-se de algum tipo de dor, frente ao riso, tinham suas dores minimizadas.

Alguns efeitos do riso sobre o organismo:
– O hormônio do estresse, que é produzido pelas glândulas suprarenais são reduzidos.
– Com o riso, suas lágrimas passam a ter mais imunoglobulinas, um anticorpo que é a sua primeira linha de defesa contra algumas infecções oculares provocadas por vírus e bactérias.
– Sua boca também passa a ter mais imunoglobunina, resultando em uma melhor função imunológica.
– O riso acelera a recuperação de convalescentes e é eficaz no combate a dor.
– O poder do riso, de ativar a produção de endorfinas, é tão eficiente quanto a acupuntura, o relaxamento, a meditação, os exercícios físicos e a hipnose.
– O nível de cortisol aumenta de forma nociva durante o estresse, diminuindo significativamente com o riso.
– A pressão sanguínea aumenta durante o riso e cai abaixo dos níveis de repouso depois.
– Há uma redução da tensão muscular depois do riso. Um dos principais fatores que contribui para as doenças ocupacionais, como a Dort – Distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho, é o excesso de tensão muscular.
– O ar é expelido em grande velocidade de sus pulmões e de seu corpo quando você dá uma boa gargalhada. Seu corpo todo é oxigenado – inclusive o cérebro. Este fenômeno contribui tanto para que você pense com clareza quanto para uma boa forma aeróbica.
– O riso possui um efeito antiinflamatório em suas juntas e ossos que contribui para reduzir a inflamação e aliviar a dor em condições artríticas.
– Durante o estresse, a glândula supra-renal libera corticosteróides que são convertidos em cortisol na corrente sanguínea. Níveis elevados de cortisol têm um efeito imunossupressivo – o riso reduz os níveis de cortisol, protegendo nosso sistema imunológico – o estresse é o elo entre a pressão alta, a tensão muscular, o sistema imunológico enfraquecido, enfarto, diabetes e muitas outras doenças. (Vencer, Dez/01, p. 50).

Fonte: Academia Letras Brasil

sorriaNada foje de nossa Consciência Divina!

Uma resposta para Bom Humor e Qualidade de Vida

  1. Fran disse:

    Show de bola!😀 É só prestarmos atenção em nós mesmos para ver como tudo fica mais leve quando se está de bom humor. É praticamente mágico!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: