Divindade

Existe uma grande confusão quando as pessoas falam de divindade. Se somos feitos a imagem e semelhança de Deus significa que originalmente somos divindades. Um santo (homem espiritual) é aquele que despertou sua divindade, sua ligação com Deus. Por mais que tenhamos nos perdidos, por mais que tenhamos esquecido de nossa Essência Divina, Ela ainda está dentro de nossos corações e faz pulsar a Vida.

Que nossa Fé cure nossa cegueira espiritual e possamos perceber e recuperar nosso estado original; que possamos perceber que Deus nos deu o poder de escolha e com isso nós criamos esta realidade, somos co-criadores interligados, somos responsáveis por tudo que acontece.

Aceitar a divindade que somos não significa que queremos ser melhor ou igual a Deus ou Jesus Cristo, mas apenas nos aceitar e nos comportar como filhos de Deus.

O Caminho ao Reino de Deus no fundo já sabemos, já recebemos vários evangelhos divinos. O Caminho que Jesus, Maomé, Buda e nossos Patriarcas nos ensinaram, o Caminho do Amor e da Bondade. Falta nos conscientizarmos que estamos no mundo, mas o Céu é nossa Origem, nossa Terra Natal! E que podemos, se quisermos e nos esforçarmos, recuperar nosso estado original de pureza.

Despertemos novamente nossa divindade interior, manifestando as Virtudes e Atributos Divinos, podendo assim sermos chamados de filhos, amigos e justos de Deus! Então alcançaremos a Unidade, faremos a Vontade Divina, colaborando em Sua Grande Obra, realizando uma Nova Terra, um Novo Céu! Unidos!

2 respostas para Divindade

  1. Jana disse:

    EXISTE UMA VERDADE…
    EXISTE UMA PALAVRA…
    EXISTE UM DEUS, MAS…
    EXISTEM MUITOS DIALÉTOS PARA COMPREENDÊ-LO.

    Cada ser compreenderá Deus do seu jeito.
    Procuramos uma única Verdade sobre a existência do Pai, e, muitas vezes, acabamos esquecendo da nossa grande meta, que é de ESTAR com Ele e SER Dele.
    É como a parábola em que Buda reage às palavras de Mãlunkyaputta: “Será que um homem atingido por uma flecha envenenada perderia tempo perguntando quem a atirou, de onde veio, e que tipo de veneno se utilizou? Não tentaria ele remover a flecha o quanto antes?”.
    E assim descreve o Evangelho: “Jesus levanta os olhos ao céu e agradece ao Pai por revelar os mistérios do Reino aos homens simples e incultos, e por os ocultar dos eruditos e dos sábios”.

    Não podemos conhecer Deus através do pensamento, mas só através do AMOR (Dalai Lama) e Ele não nos perguntará quantos dias ficamos de joelhos, quantos dias meditamos, mas sempre nos verá naquela hora que tivemos compaixão, que fomos altruístas…

    Nós (humanidade) temos o dever de descobrir o sentido da nossa existência. Mas nosso coração não deve perder, por um momento, a sintonia com o Criador, que sabe para que finalidade nos criou. Caso contrário daremos “magni passus, sed extra viam”. Executaremos largos passos, mas fora do caminho (Santo Agostinho).

    Deus é amor, e onde existe amor, ali Deus está.

  2. Rafael disse:

    Ótima contribuição, Jana.
    Seja bem-vinda e, por favor, esteja sempre a vontade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: