Hardware e Software

Num computador encontramos:

– o Hardware, que é a parte física, material ou ferramental do computador, com seu conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos; e

– o Software, que é a parte lógica e imaterial do computador, sendo um conjunto de instruções para o processamento de dados.

Assim, o hardware pode ser traduzido como o equipamento físico (ou maquinaria) e o software como o suporte de programação (ou lógico).

Mas porque estamos observando isso? Com que intuito?

Fazer um paralelo com o Humano.

O Corpo Humano pode ser comparado a maquinaria do computador (hardware) onde o Espírito instala um software (sua alma) que foi desenvolvido por si mesmo e é aperfeiçoado e atualizado constantemente pelas próprias experiências vivenciadas, com seu conjunto de pensamentos, sentimentos, palavras e ações.

Um Software necessita de um determinado tipo de Hardware para rodar, uma Alma necessita de um determinado Corpo Físico para se manifestar/agir. Assim, se uma Alma regride pelo desuso do raciocínio ou de sentimentos superiores, de nada adiantará um corpo físico com grande capacidade de processamento. E como tudo no Universo é justo, talvez esta Alma seja reajustada a um corpo físico menos evoluído.

O Espírito é a Fonte de tudo e  molda o próprio Corpo Físico de acordo com sua Alma, sua bagagem adquirida através de suas diversas vivências encarnatórias em seus milênios de existência.

Alguns se perguntam quem somos nós? Seríamos nós o Hardware, nosso Corpo Físico, este habitáculo que se desgasta e se deteriora com o tempo? Seríamos nós o Software, nosso suporte lógico de processamento (Alma) de sensações, sentimentos e pensamentos, que também pode mudar, sofrer atualizações com o tempo?

Cabe frisar que uma atualização de software não significa necessariamente melhora, para ser um aperfeiçoamente é preciso uma instrução melhor e mais adequada para o processamento de dados da realidade.

Um software inadequado pode super (ou pouco) utilizar determinado componente da máquina, fazendo-o se danificar pelo excesso (ou pela deficiência). Um vírus possui seu próprio Código e é capaz de reprogramar o Software. A presença de um vírus, quando percebida, faz o sistema imunológico buscar uma defesa e quando encontrado um antídoto este sistema pode eliminar/destruir ou colocar em quarentena o vírus, evitando seu efeito ou tirando seus sintomas.  Mas o mais adequado mesmo é corrigir a falha no sistema operacional que permite o vírus agir destrutivamente, pois a presença de vírus sempre existirá, assim como o nascimento de vírus mais fortes.

Mas enfim, neste cenário quem somos?

Estamos no autoreprogramando conscientemente, aperfeiçoando nosso sistema através de nossa essência/espírito? Ou nos deixamos ser programados e reprogramados, sem prestarmos atenção na origem de nossas ações?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: