Comprovações de que o Profeta Muhammad (Maomé) foi vegetariano

Segue a compilação de ensinamentos sufis (islamismo) muito valiosos. Poderemos compreender melhor o coração do Profeta Muhammad (Maomé), que também foi vegetariano.

“CABRAS CHORAM QUANDO ESTÃO SENDO SACRIFICADAS” Muhamad Raheem Bawa Muhaiyaddeen

Pergunta: E sobre comer carne ou vegetais com a intenção de alcançar o Espírito de Alláh?

Bawa Muhaiyaddeen: Há diferenças, tem diferenças. A folha ou vegetal nascem de uma semente. Exemplo, o caroço da manga, ou a semente de arroz que foi lançada num campo irrigado, podem trazer outras vinte e cinco peças. E isto pode ser realizado com apenas uma semente. Ela crescendo bem, pode trazer outras trezentas e quarenta e cinco sementes. As vinte e cinco que vieram, mais tarde vão se multiplicar em outras duzentas. Assim podem reproduzir-se ainda mais, e teremos sete mil e quinhentas que irão se espalhando.

Mas no caso de uma vaca, de uma cabra, de um homem, do que cresce aproximadamente durante 120 anos de vida, não é igual. O sistema da família dos vegetais funciona de tal maneira que permite ser incrementado milhões de vezes. A vida deles dura vinte e oito dias, quarenta dias ou seis meses, em média, depois de três meses, eles morrem. Humanos e animais, nesta vida, o sistema é diferente. Seus planos sãos distintos, seus corpos e seus estados também, e suas formas não são as mesmas. Então, vegetais e animais não podem ser vistos como parte do mesmo sistema.

Durante um ano, a macieira pode render centenas de frutos, e pode viver por outros cinqüenta ou cem anos. Sementes serão produzidas aos milhares. . . Depois, morre. Não acontece o mesmo com humanos e animais. Isto é assunto em que temos que meditar. Existem especificidades próprias para isso. No ser humano, há sementes divinas.

Em certa oportunidade, Rasul Alláh, o Mensageiro de Alláh, Muhammad (saws), disse a seu sobrinho ‘Alyý (as),Ó Alyý ! não deves comer carne. Se a comes durante quarenta dias, as qualidades dela ficarão em você. As ações (do animal) ficarão em ti, o sangue (do animal) também. E tua condição mudará, a essência de teu corpo mudará. Ò Alyý ! Não comas carne durante quarenta dias. Tens que reduzir isto. Não comas isto. As qualidades derivas disto (de comer carne), prejudicam características humanas.

E sugeriu a ‘Alyý (as): “Tens que comer bananas, pois se houver calor na tua cabeça, vai te fazer bem, vai esfriá-la e teu cérebro funcionará melhor. Trará luz a teu qalb (coração}. Bananas possuem qualidades excelentes. Porém, não comas muitas tâmaras, já que aumentam a arrogância. Tâmaras, leite e manteiga são muito fortes, e juntas, são quentes demais, e pela sua causa desejos mundanos virão.

Ó Alyý –agregou Muhammad (saws)- Alláh Todo Poderoso pôs vários tipos de energia nos vegetais. Há ferro, cálcio, ouro, prata, cobre e muitos outros minerais que podem fortalecer teu corpo. Alláh os colocou generosamente nos vegetais; contém antídotos, perfumes e sabores específicos. É disto que deves comer em abundância, pois será muito bom para teu corpo, tua mente e tudo mais.” Nesse hadiz, o Profeta (saws) deu bastantes explicações sobre cada uma das razões para agir corretamente. Naquele tempo, os árabes costumavam ter camelos, cabras, manteiga, farinha de trigo. Não comiam vegetais ou ervas. Eram épocas em que se comia muita carne. Então, veio Muhammad (saws). Ele não podia fazê-los parar de comer carne completamente,já que era quase sua única comida. Não podia dizer que não comesse mais carne, pois iria matá-los. Se tivesse dito: “Vocês não devem matar e comer animais”, seria assassinado. Teve que ir explicando aos poucos, lentamente.

O Sacrifício

O qurban (método de abate apropriado) foi instaurado porque os árabes tinham que ser educados em que deveria existir uma boa razão para falar de Islam e não poderiam matar sem propósito algum. Antes do qurban, quando alguém matava uma cabra, o fazia indiscriminadamente. Desejava uma galinha, a matava e a comia. Não importava o que fosse…o matavam sem dor.

Então disse: “Ó Muhammad !, diga para seus seguidores que você lhes fará conhecer o que é halal, ou seja, o que é permitido. O que é qurban, o que lhes permitirá matar esses animais invocando o nome de Alláh”.

Pessoas boas podiam matar centenas e milhares de vacas e camelos. O faziam facilmente; podiam matar tantos animais, que formavam rios de sangue. Por isto, para diminuir estes assassinatos, Alláh disse: “Ó Muhammad ! diga a eles, que para matar os animais em nome de Alláh, no qurban, devem fazê-lo de maneira correta. Devem pôr a intenção em Alláh, e depois sacrificá-los. Devem torna-los halal, permitidos, deixando assim o sangue nocivo ir embora.

Sangue é algo que pode deixar o humano em estado de topor; pode aprisioná-lo (Nota: psíquica e espiritualmente). Sangue pode aprisionar ao humano completamente. Quem matar centena de vezes sem ver sangue, sua mente não será abalada. Mas, se vê o sangue fluindo de sua vítima, esta sensação ficará na sua mente. Entrará em estado de topor e dirá: “Aiyo, isto é pecado !” Então, quem vê sangue, sente pena; há esta relação com o sangue. Quando é feita esta conexão com o sangue, ele fluindo, entra-se em estado de topor. Possivelmente não cometerá mais este tipo de assassinato, não fará tais pecados e pode deixar de comer animais. Esta é a razão pela que Alláh disse: “Diga para que fazam qurban. Diga para o realizarem com o pensamento em Alláh”.

Como é feito o qurban? O qurban, o sacrifício, é feito por alguém que reza cinco vezes ao dia; um religioso. Fica numa mesquita e quando o povo vem, faz o qurban. No espaço onde os animais serão sacrificados, é feita salat al-fadjr (oração da alvorada) e salat ad-duha (oração em médio da manhã). Quem chama à oração e quem guia a oração, ficam na mesquita; eles podem sacrificar os animais. Na hora de ad-duha devem abrir e limpar a mesquita, arrumar o lugar e deixar tudo pronto. Ás dez horas em ponto, tudo tem que estar preparado. Depois de essa hora, matarão a galinha ou a cabra. Mas também existem leis para isto. A faca, possuir aproximadamente 23 cm. Para vacas, a arma, afiada ao ponto de cortar um fio de cabelo.

Após feita a exaltação a Alláh, se qualquer alimento for regurgitado pelo animal, isto o torna haram (proibido) e ele não pode ser comido. Quando vão dizer a profissão de fé e cortar ao animal, há que dar água para ele beber. E estar de frente para a Ka’aba (Makka). Assim, matarão o animal em este estado, qurban. Esta é exatamente a forma como deve ser feito. Enquanto a alma do animal sai do corpo, quem o mata tem que olhar diretamente nos olhos (da vítima) e dizer as preces. Depois que a vida se extingue, há que lavar o instrumento e dizer o testemunho de fé. Após fazer tal ritual, vai matar a próxima vaca. Quantas poderá sacrificar? Até a próxima oração (quase ao meio- dia), poderá fazer o mesmo com cinco animais.

Nos países árabes, se houver dez mesquitas, serão mortos vinte e cinco animais, cinqüenta no máximo. Onde eram sacrificados cinco milhões, agora são cinqüenta. Assim, estes assassinatos foram diminuindo. Quando vieram as ordens de Alláh, estes pecados foram diminuindo. Porque estas ordens foram dadas (aos muçulmanos)? Para diminuir estes pecados, estas mortes. Para que pudessem olhar diretamente nos olhos dos animais e pudessem enxergar o seu sangue. Algumas cabras choram quando estão sendo assassinadas. Reses e galinhas choram…e choram. Ficam em lágrimas. A razão para o qurban, é para que (os humanos) possam sentir piedade por estes animais, e para que vejam suas lágrimas e o seu sangue.

(…) Animais que não forem mortos por qurban, serão proibidos. Então as pessoas não cometerão tais crimes. Antigamente, abatiam pássaros na selva e os comiam, mas pelo qurban, não pode mais ser feito.

Deve se agir assim, no Islam. Aquele que estuda o hadiz e al-Qur’an e se a sabedoria nascer nele, nunca mais fará destas coisas e viverá em paz. Tal explicação é tão profunda, que jamais voltará a cometer aqueles pecados, será bom. Deixará a ignorância e nunca mais matará ou fará algo maligno. Em cada verso, em cada surat do al-Qur’an, este hadiz está presente.

Sendo assim, estas duas categoria não podem ser misturadas. Cortamos um pedaço da árvore de sândalo, sentiremos seu perfume. Comemos alho, sentiremos o seu cheiro. Ao cozinhá-lo, sentimos o aroma que expele. Um aroma emana de cada vegetal, não é mesmo? Da mesma maneira acontece com os animais. Comemos porco, teremos as qualidades do porco. Comemos vaca, teremos as qualidades da vaca. Comendo cabra, galinhas, teremos suas qualidades. Suas essências emanarão de você, seus sangues estarão no nosso sangue e incorporaremos as suas ações. Então, a sabedoria humana não será utilizada, ficará escondida.

Pense nisto inteligentemente. O mensageiro de Alláh, o profeta de Alláh, nos revelou todas estas coisas. Se realmente pensarmos nisto, nossos corações irão derreter. Se olharmos realmente para tais coisas, nossos corações ficarão amedrontados; sentirão piedade e medo de fazé-las. Existe muita diferença entre estes dois tipos de comidas (vegetais e carne). Filhos, estas são as palavras de Alláh, as palavras do mensageiro de Alláh, as palavras do profeta de Alláh.

Sabedoria

Alláh deu aos humanos, sete tipos de sabedoria. A outras criaturas, de um a cinco tipos. Se a neve vem, a erva morre. Você não precisa se preocupar com ela. Quando o sol sair, dali a três meses, ou quando o verão chegar, renascerá por conta própria. Não necessita replantar ou algo assim, por que verdadeiramente não está realmente morta. Esta erva virá novamente. Então, uma categoria é diferente da outra. Temos que pensar e olhar para isto. Não podemos ter ambas.

Pergunta: Algumas pessoas não gostam nem de usar couro por conta da compaixão. Sendo assim, devemos nos desfazer de todos os nossos artefatos de couro? Não devemos usar couro?

Bawa: Pode usar. Não use pele de burro, mas use a da vaca ou semelhante. Se uma folha cai da árvore e você passa em cima, não será culpa sua. Alláh deu isto para nosso próprio benefício. Podemos usar as coisas, mas precisamos de sabedoria. Respondendo o que nosso irmão perguntou –algumas pessoas realmente não comem carne. Comem apenas vegetais. Mas vacas, cabras, cavalos também, todos comem capim, grama e coisas assim. Podem se tornar Alláh por isto? Não. Todos os tigres comem carne. Eles irão para o Inferno por causa disto? A coisa não acontece assim. Vacas, cabras e camelos comem capim e grama. Não comem nenhum tipo de carne. Por causa disto alcançarão iluminação? Não. Muitas pessoas não comem carne. Seus pecados cessarão automaticamente por causa disto? Não. Não acontece assim. Não há utilidade em comer assim. É inútil comer apenas carne. É inútil comer apenas vegetais.

Devemos ter compaixão, paciência, tolerância e amor por outras vidas e pela nossa. Devemos ter paz, justiça e consciência. Precisamos reconhecer as tristezas, feridas e dificuldades do outro como as nossas próprias, e precisamos dessas explicações iluminadas. Trazendo compaixão às nossas vidas, tendo amor e entendimento e agindo corretamente, significa ter as características d’Ele.

Aquele que entende todos os erros e benções, o que é halal e haram, o que é bom e mal, certo e errado; aquele que entende isso e age consequentemente, é um Humano e se beneficiará por isso. Será aquele que vai receber a Graça Divina. Não entender isto e agir como uma vaca, só comendo vegetais é inútil, não há esperança, não há nada disto. Você pode usar sapatos sem precisar matar. Pode ser feliz, por não necessitar pisar em espinhos.

786

Nem suas carnes, nem o seu sangue chegarão até Alláh; outrossim, alcança-O a vossa piedade.” (al-Qur’an, XXII, 37)

Este ensinamento está disponível em:http://www.sufinaqsh.com/idalqurban.html

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: