Educação sem um modelo único

A sociedade ainda insiste em procurar um modelo único perfeito, cheio de fórmulas fixas, regras e leis, que não estimulam a consciência e a autonomia criativa, esquecendo-se que cada ser é único e a beleza da vida está exatamente na diversidade de se manifestar a essência.

O exemplo do educador José Pacheco nos mostra que a escola se faz com coração e bons relacionamentos. Ele foi capaz de organizar uma escola sem “séries”, sem “turmas”, sem horário fixo de aula, sem a obrigação das crianças possuírem a mesma idade… fala que a escola convencional virou uma prisão na qual somos obrigados a aprender apenas de uma única forma (síndrome do modelo único), com uma “grade” curricular, “carga” horária… e mostra através do seu exemplo em Portugal que existe outras alternativas mais humanas e eficientes.

“O educador José Pacheco, fundador da revolucionária Escola da Ponte, em Vila das Aves (Portugal), é do tempo do giz, mas apagou do quadro negro a ignorância de um sistema educacional mais preocupado com as respostas do que com as perguntas. Ele mesmo não sabe dizer quando lhe perguntam sobre a solução para a educação no Brasil. Só sabe que tem jeito!” TEDxRio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: