A energia adquirida dos alimentos

Na postagem anterior vimos como é a construção dos tecidos. Agora vamos ver um pouco, de forma bem resumida, como funciona a questão energética. Utilizaremos a explicação dada pela Medicina Bioenergética (também chamada de Acupuntura Bioenergética).

Possuímos canais (meridianos) energéticos que são sobre os quais estão os pontos de acupuntura. Através da alimentação e da respiração adquirimos energia (Prana ou Chi). Dessa energia adquirida possuímos dois tipos, uma mais Yin e outra mais Yang, ou seja, uma nutrícia (Energia Rong) e outra defensiva e responsável pela homeostase (Energia Wei).

A Energia Rong adquirida circulará pelas Vias Principais, conhecidas como Jing Mai, nutrindo todos os órgãos e vísceras. E a Energia Wei adquirida circulará tanto pelos Canais Tendino-musculares cobrindo o corpo com um manto protetor, que nos defende das energias perversas externas {alterações climáticas desorganizadas relacionadas ao calor (Re), vento (Feng), Frio (Han), umidade (Shi), secura (Zao) e fogo (Huo) [como expressão máxima do calor] }, bem como por Vias Secundárias (Canais Distintos, Luo Longitudinais e os próprios Vasos Curiosos ou Reguladores), que são responsáveis pela defesa interna (endógeno ou imunitário-energético)..

FORMAÇÃO DA ENERGIA RONG OU ZONG

«GLICÓLISE AERÓBICA EXÓGENA»
C6 H12 O6 + O2 = E+ + CO2 + H2O


Explicação: O alimento se «oxida» no E (Estômago) formando três substâncias: Thin (+) energia livre que vai ao Pericárdio (MC), Tinh (+ -), «vapor» que vai ao BP (Baço-Pâncreas) e Jing (-), matéria que vai ao ID (Intestino Delgado).
O «vapor do E» destilado pelo BP (rotas oxidativas) forma três substâncias: (+) energia livre que vai ao Pericárdio, (+ -) «vapor» que ascende ao P (Pulmão) e (-) matéria que vai ao duodeno e ao sangue (insulina).
O «vapor do BP» é oxidado pelo O2 no TA (Triplo Aquecedor) superior formando três substâncias: (+) que circula pelos Meridianos (Rong), (+ -) «vapor» que expulsamos (CO2) e (-) matéria (H2O) que fluidifica e hidrata a pele, o pulmão, as vias respiratórias e o sangue.
Se trata então de uma espécie de «glicólise aeróbica exógena», já que o vapor que vai do BP ao P são partículas de glicose provenientes do E.

FORMAÇÃO DA ENERGIA WEI
«SUBLIMAÇÃO DO ALIMENTO»
Explicação: As diversas fases de depuração do alimento têm como objetivo obter a energia Wei a partir da diminuição de substrato material (fezes ou urina). Aproveitando a energia desprendida que será captada pelo Xin Bao (Mestre do Coração, Pericárdio, ou Regulador Geral da Energia), expulsando o inútil e gerando uma energia muito sutil, capaz de expandir-se em direção ao exterior (éter energético), dotando assim o organismo de uma radiação infravermelha que permite a homeostase com o meio.

(+) Qing (+ -) Qihua (-) Zhuo –> Nome Original.

(+) Thin (+ -) Tinh (-) Jing –> Nome Convencional.

Fonte: Dr. Carlos Nogueira. Acupuntura Bioenergética e Moxabustão. Tomo I, pag. 37 a 42.

Toda depuração e sublimação sofre a atuação de nosso Fogo Espiritual (Agni). Agora sabemos, mesmo que de maneira superficial e resumida, como são formados os tecidos de nosso corpo através da essência dos alimentos e como são formadas as energias adquiridas dos alimentos.

O que no Ocidente era estudado através do Ocultismo, no Oriente sempre foi visto como uma Ciência Natural.

Uma resposta para A energia adquirida dos alimentos

  1. Marisa Correia Hirata disse:

    Maravilhoso! Quero estudar mais e pesquisar sobre a energia Wei.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: