Só para mulheres

Todo mundo sabe que a mulher perde sangue na menstruação e por isso muitas vezes sente desejo de comer carne para repor o sangue perdido. [Dentro do sangue existe a hemoglobina que contem ferro, por isso alguns falam que é pra repor o ferro do sangue]. Seguindo este raciocínio convencional muitos médicos alopatas receitam que a mulher deve comer mais carne durante e após a menstruação.

Porém, este raciocínio ignora muitas verdades.

A tradição chinesa diz que nosso aparelho reprodutor está ligado aos rins, ao baço e ao fígado. O sistema energético dos rins regula os ovários e favorece a produção de sangue pelo sistema energético do baço; o baço regula o sangue, a linfa e a circulação de ambos, está ligado à digestão e aos seios; e o sistema energético do fígado regula o fluxo do sangue e da energia no corpo, e também governa o útero, o sistema nervoso e as emoções. É por isso que a alimentação influi muito em certos aspectos estritamente femininos, como a menstruação.

Para conseguir um fluxo menstrual tranqüilo, sem excessos, cólicas, dores nas costas e tensão pré-menstrual, as dicas chinesas são:

 – trocar as carnes, o leite e os ovos fritos por ovos caipiras cozidos, iogurte ou coalhada naturais, nozes, castanhas cruas, sementes, grãos integrais, vegetais variados, brotos e muitas folhas verdes [fontes de ferro]; [para quem ainda insiste em comer carne, trocar as carnes de gado, porco e frango por carnes de galinha caipira e de peixe].

– antes e durante a menstruação, desintoxicar o organismo com frutas, vegetais e seus sumos/sucos; tomar sopas leves de vegetais não-amiláceos (isto é, sem batata e outros tubérculos que tenham amido); comer beterraba crua, que limpa o fígado e combate a anemia [falta de ferro];

– se houver prisão de ventre, que aumenta as cólicas, comer duas ou três ameixas pretas em jejum pode ajudar (deixar de molho, na véspera, em meio copo de água filtrada);

consumir um pouco mais de cálcio, que geralmente falta ao organismo antes e durante a menstruação; os sucos de folhas e vegetais verdes, quaisquer que sejam, são boas fontes de cálcio.

Segundo o médico ginecologista Henry Bieler, em seu livro Food is your best medicine (Vintage Books, New York, 1965), o que torna dolorosa a menstruação é que o sangue que sai através do útero está carregado de toxinas; estas irritam e inflamam as delicadas membranas mucosas do órgão e aí ocorrem os espasmos que são registrados como dor e cólica – ou apenas congestão, se as toxinas estiverem mais diluídas. Uma vez iniciado o fluxo, a natureza despeja ali o máximo possível de resíduos tóxicos do sangue. Assim, o que deveria ser uma pequena descarga pode virar uma hemorragia, durar dias e deixar a mulher anêmica. Nervosismo, insônia, dor de cabeça e extremo cansaço costumam se seguir. Os rins podem ser prejudicados a ponto de não conseguirem tirar certos venenos de circulação e isto trará um edema mais ou menos sério, evidenciado por aumento de peso.

(Fonte: Manual do Herói ou a Filosofia Chinesa na Cozinha, de Sonia Hirsch)

Vale aqui salientar que quando um animal é morto o sangue arterial (com menos toxinas) é o que sai do corpo e o sangue venoso e linfa (com mais toxinas), que são mais densos, impregnam-se e se aderem na carne. Por isso torna carne é rica em toxinas.

.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: