A(s) Linhagem(ns) da Tradição [até Jesus]

De Adão passou para seu filho Seth.

De Seth a tradição passou para seu filho Enós.

De Enós a tradição passou para Cainan.

De Cainan para Malaleel.

De Malaleel para Jared.

De Jared para Enoch.

De Enoch a tradição passou a Matusalém.

De Matusalém a Lamec (ou Lameque)

De Lamec passou a Noé.

Em Noé temos o dilúvio, havendo assim somente uma única família-linguística. Dos filhos de Noé surgiram todas as nações e a Tradição se espalhou, descendendo direto dos atlantes (pré-dilúvio). Mesmo depois do dilúvio e sendo descendentes de Noé, os homens se desviaram, distorceram novamente os ensinamentos e as leis divinas, ou focaram-se apenas sob um aspecto, enfim, originando várias linguagens. Mas todas as tradições tem um Patriarca comum.

De Noé, a tradição passou para Sem, Cam e Jafé (eles também viveram no período atlante).

De Jafé passou para os discípulos: Gomer, Magog, Madai, Javan, Tubal, Mosoc, Tiras.

-Discípulos de Gomer: Asquenaz, Rifat e Togarma.

-Discípulos de Javan: Elisá, Társis, e daqui gerou as escolas dos ceteus, e dodaneus.

De Cam, viera os discípulos: Cuche, Misraim (aqui significa Egito em hebráico, ou seja, daqui surgiu a tradição egípcia), Put e Canaã (cananeus). Daqui nascerá a tradição Fenícia. Posteriormente, no futuro, Hiram I rei de Tiro, vai ajudar Salomão na construção do templo, de onde nasce toda a tradição maçônica. Daqui nascerá também a tradição grega e romana.

-Discípulos de Cushe: Sebá (aqui surge a tradição africana), Havilá, Sabtá, Raamá, Sabtecá.

-Discípulos de Regma: Saba e Dadan.

Da tradição de Cushe, saiu para Nimrod (Suméria).

A Tradição que veio de Sem: Elão (o filho mais velho, do qual surgirá os povos e ensinamentos da Índia, Nepal, Tibet, China, Japão, Ásia), Assur (Assíria ou Mesopotâmia), Arfaxad (tradição da cabala, da qual descenderá Abraão, Jesus), Lude e Arã (tradição de Jó)

De Sem passou para Arfaxad. Aqui surge a nação semita que conhecemos (que na verdade significa descendente de SEM).

De Arfaxad passou para Salé.

De Salé passou para Éber.

De Éber, passou para Faleg.

De Faleg passou para Reu.

De Reu passou para Sarug.

De Sarug passou para Nacor.

De Nacor passou para Terá.

De Terá passou para Abraão [porém aqui encontramos a presença de Melquisedec que também teria instruído Abraão e é considerado Sacerdote Supremo)

De Abraão a Eliezer, Aner, Escol e Mambré, que passou para Ismael (que foi iniciado também pela tradição egípcia; de Ismael nascerá a tradição futura do sufismo, através do Profeta Maomé) e Isaac (que dará a linhagem cabalista judáico-cristã).

De Isaac a Jacob.

De Jacob a Judá e seus irmãos (Rúben, Simeão, Levi, Issacar, Zabulon, José, Benjamin, Dan, Neftali, Gad, Aser). A tradição de Levi será a tradição da qual Moisés promoverá. Levi teve 3 filhos, dos quais nasceram as famílias da tribo de Levi: Gérson, Coate e Merari. Da linhagem de Coate nasceram Moisés e Arão. Nessa época no Egito, nasce Hermes, o Trismegisto.

Judá teve três discípulos que receberam sua linhagem. Tamar, Farés e Zara.

De Farás passou para Esrom.

De Esrom passou para Aram.

De Aram passou a Aminadab.

De Aminadab passou a Naasson.

De Naasson passou para Salmon.

Salmon teve dois discípulos: Raab e Booz.

De Booz passou a tradição para Jobed.

De Jobed a tradição passou para Jessé.

De Jessé passou a Davi.

De Davi passou a Salomão.

De Salomão passou a Roboão.

De Roboão passou a Abias.

De Abias passou a Asaf.

De Asaf passou a Josafá.

De Josafá passou a Joram.

De Joram a Osias.

De Osias passou a Joatam.

De Joatam passou a Acaz.

De Acaz passou a Ezequias.

De Ezequias passou a Manassés.

De Manassés passou a Amós.

De Amós passou a Josias.

De Josias passou a Jeconias.

De Jeconias passou a Salatiel.

De Salatiel passou a Zorobabel.

De Zorobabel passou a Abjud.

De Abjud a Eliacim.

De Eliacim a Azor.

De Azor a Sadoc.

De Sadoc a Aquim.

De Aquim a Eliud.

De Eliud a Eleazar.

De Eleazar a Matan.

De Matan a Jacó.

De Jacó a José, o carpinteiro.

De José passa a tradição a Jesus.

Jesus recebeu ensinamentos não somente da tradição judaica como de outras tradições, pois até os 30 anos peregrinou por vários países, inclusive Índia. Podemos dizer que teve conhecimento de todas tradições da época e as superou, aprofundando-as e transcendendo-as para novamente estarem de acordo com Deus.

Observações: esta é a linhagem reconhecida através da Tradição da Cabala.

Fonte da linhagem:

http://escaravelhos.blogspot.com/2010/03/linhagem-de-cabala-magica-origem-da.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: